Texto 20/52 – O que faz o pessoal de TI

Há tempos noto que a maioria das pessoas não sabe o que o pessoal de TI faz. Uns acham que a passamos o dia divididos entre jogos, redes sociais, filmes e vídeos engraçadinhos. Atualmente a minha diversão é ver o pessoal passando no corredor e ficar espantado com a minha mesa de trabalho.

MinhaMesa

Já me perguntaram (mais de uma vez) se com quatro monitores fica mais legal jogar flight simulator. Nunca soube responder pois não jogo. Qualquer dia escrevo sobre como trabalhar com 4 monitores 🙂

Na teoria

Segundo a wikipedia1, “A Tecnologia da Informação (TI) pode ser definida como o conjunto de todas as atividades e soluções providas por recursos de computação que visam permitir a produção, armazenamento, transmissão, acesso, segurança e o uso das informações. Na verdade, as aplicações para TI são tantas – estão ligadas às diversas áreas – que há várias definições para a expressão e nenhuma delas consegue determiná-la por completo. É a área de informática que trata a informação, a organização e classificação de forma a permitir a tomada de decisão em prol de algum objetivo. A Tecnologia da informação pode contribuir para alargar ou reduzir as liberdades privadas e públicas, ou tornar-se em instrumento de dominação

Na prática (visão das pessoas em geral)

As pessoas acham que devemos saber a operar tudo o que é ligado na tomada e/ou tem botões e leds. Isso inclui uma quantidade absurda de coisas, desde controle de ar condicionado até mesa de som digital (e aquela tem botão pra caramba). Além disso, devemos saber fazer “programinhas” (com dezenas de necessidades) em tempos incrivelmente curtos. Uma vez me disseram que posso programar muito e dormir muito pouco, pois passo o dia sentado no computador sem me movimentar muito. Vida de TI não é mole.

Na prática (na minha visão atual, e dentro do contexto do meu trabalho)

Trabalhamos arduamente para  que os usuários usem os computadores, sistemas e demais equipamentos sem lembrar da gente, já que somos de uma atividade meio. Quando os usuários lembram da gente é porque sistema, impressora, internet, arquivos de rede, VOIP, data show ou computador parou de funcionar. O ideal é que pare uma coisa de cada vez. Agora se parou tudo2….

Referencias:

1: Tecnologia da informação 
2: Replygif

Sua rede está segura?

 

Enquanto escrevo este texto, minha esposa está fazendo soro em um hospital da cidade. Ela está bem, graças a Deus, se recuperando de uma virose (que é o que normalmente os pacientes escutam dos médicos quando estes não sabem ou não querem dizer o que é). Para os pacientes, acompanhantes e quem tentar da rua, o hospital oferece wi-fi “di gratis” 🙂

Ocorre que a uns dias atrás (thanks jovemnerd) comecei a dar uma olhada em softwares de análise de vulnerabilidades de rede. Então instalei o nmap e rodei um teste (nmap -p 1-65535 -T4 -A -v XXX.XXX.0.0-10) por aqui em um range de IP que abrange umas 10 máquinas. Aqui eu me assustei 😐

Escolhi uma das primeiras máquinas ligadas da lista e tentei conectar via smb mesmo, buscando compartilhamentos desprotegidos. Fiz via executar do windows e não é que encontrei uma CACETADA de dados que não deviam estar desprotegidos. Eu não abri os arquivos, mas ao ver uma pasta chamada BKP SMB-UBNT senti um frio na barriga…

Em tempo  1: sou funcionário publico, não vendo consultoria de tipo nenhum e não manjo tanto de segurança de redes a ponto de dizer o que se deve ou não fazer. Eu não tenho intenção de “hackear” nenhum sistema daqui. Só estou levantando essa bola, qeu é perigoso compartilhar a internet com estranhos a rede (e as vezes até com amigos..hehe)

Em tempo 2: Na maquina com o IP final 7, o nmap diz que há um backdoor na porta 4444. Aparentemente esse pc está sendo utilizado pelo sistemas de cameras. Como não conheço o sistema, não sei se o backdoor faz parte do pacote ou alguém andou instalando acidentalmente ele.

Em tempo 3: Junto com este post mandei um email para o pessoal de TI do local para verificar isso.

Moral da história: Amanhã tenho que verificar TODA a estrutura de compartilhamento de arquivos. Vai que estou em situação pior e não sei 🙂

 

Convertendo arquivo NPF para VCF

Troquei essa semana de celular. Sai de um dumbphone B3410 para um smartphone Galaxy Y Pocket. Ambos da Samsung. Chip e cartão de memória foram tranquilos para colocar no telefone novo (dããã~). Foi quando vi que os contatos seriam um problema.

O que acontece: O software do telefone velho exportou os dados num arquivo com a extensão NPF. E o android não soube o que fazer com o arquivo. O KYES (programa do celular novo) que poderia ter uma solução, não funcionou na minha máquina. Nem nas outras 4 que eu tentei. Desisti do KYES porque a solução envolvia muita volta e não tinha garantia de funcionar. Abrindo o arquivo NPF no bloco de notas só vi quadrinhos. O jeito foi googlear um pouco. Achei em um site que o arquivo NPF é um arquivo MDB do ACCESS, com a extensão NPF. Como não encontrei um conversor, resolvi escrever um. Está em C# e converte para VCF, que importei diretamente no Google Contacts, e no fim os contatos apareceram “magicamente” no telefone 🙂

A unica coisa que o código não converte (porque pra mim não foi necessário) é(são) o(s) endereço(s) que estão no celular. Quem quiser rodar a aplicação, clica aqui. O código está para download aqui. E os dados enviados são excluídos no fim do programa.